NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Melhorou qualidade do debate entre os candidatos à presidência dos EUA

Desta vez ambos mantiveram uma troca de argumentos calma. O que não escondeu, no entanto, o claro conflito de ideias
EUA debate eleições
Biden e Trump durante um debate antes das eleições presidenciais nos EUA/Arquivo/Divulgação

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seu adversário democrata na corrida à Casa Branca, Joe Biden, fizeram na noite desta quinta-feira (22) um debate mais civilizado que o primeiro. Mas apresentaram prognósticos ideias opostas para o futuro do país.

Se no primeiro confronto na TV um debate de fato não ocorreu, com os candidatos se limitando a atacar-se mutuamente, desta vez ambos mantiveram uma troca de argumentos calma. O que não escondeu, no entanto, o claro conflito de ideias.

Trump e Biden basicamente apresentaram argumentos inconciliáveis em assuntos-chave para os EUA: desde o que acreditam ser o futuro da pandemia, passando pelo sistema de saúde, imigração e economia, até mudanças climáticas. Ao contrário do debate de 29 de setembro, criticado pela hostilidade e marcado por interrupções, neste Trump manteve a calma e usou argumentos familiares para atacar o histórico de Biden.

Biden, por sua vez, argumentou incisivamente contra as políticas de Trump em áreas como imigração e a condução da crise provocada pelo coronavírus. “Foi definitivamente melhor do que o anterior”, disse à DW J. Miles Coleman, analista eleitoral da Universidade da Virgínia. “Trump estava mais focado na mensagem e não houve brigas com a moderadora”.

O primeiro tópico de discussão da noite foi o novo coronavírus. Biden criticou duramente Trump pelo que considera uma resposta desastrosa à pandemia. Os EUA são o país mais afetado pela pandemia no mundo, com mais de 8,4 milhões de casos e mais de 223 mil mortes oficiais, de acordo com dados da universidade americana Johns Hopkins. (Da DW)

Mais noticias

Slider