NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Dinheiro nas nádegas domina noticiário político há dois dias

Nesta quinta-feira foi publicado que o senador Chico Rodrigues comprou papel higiênico e “Bom Ar” com dinheiro da cota parlamentar
Senador Chico Rodrigues
Senador Chico Rodrigues pediu licença do mandato de por três meses/Arquivo/Agência Senado

Desde ontem (14) o noticiário político tem dado muita repercussão à operação da Polícia Federal que investiga o senador Chico Rodrigues (DEM-RR). Ex-vice-líder do governo no Senado, o político que há duas décadas conhece o presidente Jair Bolsonaro, teria sido flagrado com dinheiro vivo nas nádegas. Tentava esconder o dinheiro dos agentes federais que cumpriam mandados de busca e apreensão.

A ordem de busca e apreensão contra o senador foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso, mas a investigação corre em sigilo. De acordo com o que foi publicado ontem no O Antagonista e no O Estado de São Paulo, foram encontrados R$ 30 mil dentro da cueca de Chico Rodrigues. Parte desse dinheiro estava dentro nas nádegas do senador. Ao todo, foram descoberto na casa do político perto de R$ 100 mil.

A investigação apura indícios de irregularidades em contratações feitas com dinheiro público, que teriam gerado sobrepreço de quase R$ 1 milhão em ações de combate à pandemia do coronavírus.

O senador Chico Rodrigues declarou R$ 525 mil em espécie na campanha de 2018, segundo informou o Metrópoles. Ele teria gasto R$ 282,3 mil da cota parlamentar este ano. Segundo a revista eletrônica Crusoé, há notas fiscais que comprovam a compra de papel higiênico e desodorizante de ambiente, conhecido popularmente como “Bom ar”.

Em declaração hoje á Imprensa, o vice-presidente Hamilton Mourão diz que vice-líder do governo pego com dinheiro não é do governo. Chico Rodrigues diz seguir as “diretrizes do grande líder Bolsonaro” e que vai “trazer à tona a verdade”, segundo informações de sua assessoria. O senador flagrado com dinheiro na cueca chama o presidente Jair Bolsonaro de ‘grande líder’ e diz que provará inocência

O presidente, que declarava manter quase uma “união estável” com Chico Rodrigues, hoje quer distância do senador. O jornalista Eumano Silva acredita que falta um pronunciamento do presidente da República sobre o acontecido com o ex-vice-líder do governo. “Vai defender ou abandonar o aliado flagrado com dinheiro no traseiro?”

O senador Humberto Costa (PE-PT) postou no Twitter que o ex-vice-líder do governo emprega o primo querido de Carluxo, Eduardo e Flávio [ Três filhos de Bolsonaro], Leonardo Rodrigues. A revista IstoÉ diz que o presidente admitiu que há desvios de dinheiro público destinado pela União para estados e municípios, mas repetiu que não há corrupção em seu governo

Na GloboNews, o senador Fernando Bezerra (MDB-PE), líder do governo no Senado, disse que vice-líder do governo no Senado, Chico Rodrigues, pediu afastamento. No G1, após ex-vice-líder do governo ser flagrado com dinheiro na cueca, Bolsonaro diz lamentar desvios de recursos da saúde. No Uol, o Democratas diz que punirá o senador se algum crime for comprovado

No Estadão, foi publicado que o Planalto teme que escândalo da cueca seja usado contra aliados de Bolsonaro nas eleições. O colunista Lauro Jardim, de O Globo, publicou que o dinheiro na cueca mete Senado em saia justa. A coluna do Thomas Traumann, na Veja, faz uma pergunta: Bolsonaro é o único puro no meio de tanta gente ruim? O blogueiro Ricardo Noblat emenda também com outra pergunta: Falta explicar: por que a Polícia Federal desconfiou que o senador Chico Rodrigues escondia dinheiro entre as nádegas?

Mais noticias

Slider