NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Acionistas aprovam em assembleia a venda da CEB Distribuição

O chamado fato relevante já foi encaminhado ao mercado e o preço mínimo da companhia estatal do DF ficou em R$ 1,4 bilhão
Estatal CEB Distribuição
A companhia pode ser vendida ainda neste ano pelo Governo do Distrito Federal/Arquivo/Divulgação

A assembleia dos acionistas da CEB Distribuição aprovou a venda da companhia. Na reunião virtual realizada nesta tarde e que começou a após ass 15 horas, foi definido o preço mínimo a ser dado num leilão que será acompanhado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. A data do leilão ainda não está definida, mas deve ser realizado ainda neste ano.

O chamado “fato relevante” já foi encaminhado ao mercado (veja a nota abaixo) e neste momento estão sendo colhidas as assinaturas dos acionistas para fechamento da ata da reunião.

Hoje (13) pela manhã, o governador Ibaneis Rocha (MDB) disse que esperava que o valor de avaliação chegasse a R$ 2,5 bilhões. Na avaliação do BNDES, o valor foi de R$ 1,5 bilhão. “É um bem muito cobiçado pelos empresários da área”, comentou aos jornalistas. A assembleia aprovou um preço mínimo de 1,423,898 bilhão.

A CEB tem faturamento anual de R$ 4 bilhões e 1,1 milhão de consumidores, distribui energia elétrica e tem participação em usinas de geração de energia elétrica. Antes de ser privatizada, a CEB Distribuição quitará, ainda em outubro, o restante de uma dívida de R$ 350 milhões com o GDF, referente a Imposto sobre Circulação de serviços e Mercadorias (ICMS). Dos R$ 345 milhões, R$ 200 milhões já foram pagos.

A assembleia dos acionistas foi garantida pelo presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, desembargador Romeu Gonzaga Neiva. Ontem, durante o plantão judiciário, ele negou recurso interposto contra decisão da 23ª Vara Cível de Brasília, que indeferiu pedido de suspensão da 103ª Assembleia Geral Extraordinária.

Em sua decisão contra uma ação popular, o desembargador disse que a desestatização da CEB já vinha sendo tratada desde a metade do ano de 2019, “com amplo conhecimento público e manifestação dos órgãos distritais envolvidos no tema”.

A Equatorial Energia e a CPFL estão interessados na compra. A equatorial já arrematou em leilão público as companhias de energia do Maranhão, Piauí, Alagoas e Pará. A CPFL, que é da chinesa State Grid, tem negócios no Rio Grande do Sul e Campinas. Também estariam interessados, os grupos da Neonergia, Energisa, Enel e EDP.

Fato relevante

A COMPANHIA ENERGÉTICA DE BRASÍLIA (“CEB” ou “Companhia”), em atendimento ao disposto
no § 4° do art. 157, da Lei n° 6.404/1976, e na Instrução n° 358/2002, da Comissão de Valores
Mobiliários (“CVM”), informa ao mercado em geral que, por meio da 103ª AGE, realizada na data de
hoje, 13 de outubro de 2020, os acionistas da Companhia, por maioria, acolhendo o voto do Distrito
Federal, APROVARAM a a alienação de 100% (cem por cento) das ações representativas do capital
social total votante da CEB Distribuição S.A., pelo preço mínimo de venda de R$ 1.423.898.000,00
(um bilhão, quatrocentos e vinte e três milhões oitocentos e noventa e oito mil reais).
Dando continuidade ao processo de privatização da CEB Distribuição S.A., informamos que
amanhã, 14/10/2020, a partir das 11h, ocorrerá a Audiência Pública, que poderá ser acompanhada
pelo Youtube (https://www.youtube.com/watch?v=9RhrKpewtHU) com o objetivo de prestar
informações, bem como receber sugestões e contribuições ao referido processo de desestatização.
Informações complementares podem ser acessadas pelo link: http://ri.ceb.com.br/avisoaudiencia-publica-001-2020/

BRASÍLIA-DF, 13 DE OUTUBRO DE 2020
JOEL ANTÔNIO DE ARAÚJO

DIRETOR ADMINISTRATIVO-FINANCEIRO E DE
RELAÇÕES COM INVESTIDORES

Mais noticias

Slider