NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Nova operação mira dissimulação em taxas de comissão do Postalis

Os mandados cumpridos hoje buscam reunir provas sobre a prática de crimes, como lavagem de dinheiro
Polícia Federal Piauí
Operação da PF identifica falsário que usava dados das pessoas para tirar o auxílio-emergencial/Arquivo

Texto de Vitor Abdala

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF), com apoio dos Correios, cumprem hoje (11) seis mandados de busca e apreensão no estado do Rio de Janeiro. A chamada Operação Rebate investiga o uso de empresas de fachada para desviar dinheiro do fundo de pensão Postalis, dos funcionários dos Correios.

De acordo com o MPF, o diretor-presidente de uma grande instituição financeira, cujo nome não foi divulgado, desviava recursos de fundos de investimento que recebiam aportes do Postalis por meio da dissimulação de taxas de comissão (rebates) repassadas para duas empresas vinculadas ao investigado.

Os mandados cumpridos hoje buscam reunir provas sobre a prática de crimes, como lavagem de dinheiro e também localizar bens de alto valor supostamente adquiridos pelo investigado, como joias, metais e pedras preciosas pagas com o uso de dinheiro em espécie, em valores superiores a R$ 45 milhões.

(Vitor Abdala trabalha na EBC)

Mais noticias

Slider