NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Audiência pode definir data de retorno às aulas nas escolas particulares no DF

Foram convocados o Ministério Público do trabalho, a Associação de Pais e os representantes da Secretaria da Educação
Sala de aula DF
Retorno às aulas presenciais na rede privada será definido após audiências na justiça do trabalho/Arquivo

Após cerca de quatro meses com as aulas suspensas, estados começam a sinalizar a volta às aulas presenciais nas escolas. De um lado, melhor equipadas, de maneira geral, que as escolas públicas, as escolas particulares defendem que estão prontas para uma retomada com segurança. Do outro, há professores e funcionários que não se sentem seguros com o retorno e dizem que a permanência nas salas de aula e uma maior circulação de pessoas nas cidades podem aumentar os casos de infecção por coronavírus.

De acordo com o Mapa de Retorno das Atividades Educacionais Presencial no Brasil (veja abaixo), elaborado diariamente pela Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), até sexta-feira (31), havia, no país, um estado com a reabertura autorizada das escolas, Amazonas. Outros nove estados e o Distrito Federal têm propostas de data para retornar às atividades presenciais.

No DF, há uma liminar da justiça do trabalho que impede o retorno previsto para esta segunda-feira (03). Vai acontecer uma audiência de conciliação amanhã, às 10 horas, na justiça para discutir a questão. Foram convocados o Ministério Público do trabalho, a Associação de Pais e os representantes da Secretaria da Educação. O Sindicato dos Professores informou que mantém a sua posição contrária à retomada das aulas presenciais.

De acordo com o Sinproep-DF, retornar agora é colocar em risco a vida de professores, funcionários e alunos “de forma desnecessária. Devemos retornar com segurança“. O Sindicato das Escolas particulares é a favor da volta às aulas. Muitas escolas optaram por um sistema híbrido, quando os alunos podem assistir presencialmente ou pela internet. a grande maioria dos pais prefere as aulas virtuais, conforme uma pesquisa do próprio sindicato das escolas. A consulta feita com os pais das 180 escolas, indicou que somente 28,26% pretendem voltar ao ensino presencial.

Estados que tem data liberada para retorno às aulas presenciais: Acre, Pará, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Alagoas, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. No Rio de Janeiro, na capital, a prefeitura autorizou o retorno facultativo para algumas séries este mês. As demais unidades da federação estão sem data definida.

Mais noticias

Slider