NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Estudante picado por naja é solto por decisão do Tribunal de Justiça

O prazo da prisão temporária de Pedro Henrique terminaria no domingo; seu colega Gabriel também foi solto hoje
Estudante Pedro Henrique Krambeck Lehmkul
Defesa de Pedro Henrique Krambeck Lehmkul disse que a família está colaborando com as investigações/Reprodução/Rede social

O estudante Pedro Henrique Krambeck Lehmkul será solto antes de completar o período da prisão preventiva, que terminaria no domingo. A defesa do estudante que foi picado por uma naja e investigado por tráfico internacional de animais, obteve um habeas corpus no Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Com esse HC, ele irá para casa ainda nesta noite. Assim, ele ficou preso por pouco mais de 24 horas.

Hoje também voltou para casa o seu colega de faculdade Gabriel Ribeiro de Moura. A defesa de Gabriel conseguiu antecipar em um dia o fim da prisão temporária.

No depoimento prestado hoje (31), por quase cinco horas à Polícia Civil, Pedro Henrique falou “bastante coisa”, segundo o delegado William Ricardo, da 14ª DP do Gama. Este foi o segundo depoimento, mas o conteúdo não foi divulgado.

O habeas corpus em favor de Pedro Henrique, foi concedido nesta tarde pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, Roberval Bernardes. O magistrado concluiu que não se justifica mais a prisão do estudante e também por conta do seu estado de saúde, mas ele deverá sempre atender à justiça e a polícia quando for convocado.

O advogado Bruno Rodrigues disse que a família tem boa-vontade em colaborar com as investigações e até mesmo a senha do celular do padrasto de Pedro Henrique, o tenente-coronel da Polícia Militar, Eduardo Condi, foi fornecido à polícia.

Mais noticias

Slider