NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Venezuela voltará a adotar quarentena radical nesta segunda

País vizinho diz que a causa do aumento exponencial dos casos é o crescimento da doença no Brasil e Colômbia
Venezuela - min da comunicação Jorge Rodriguesenezuela - min da comunicação Jorge Rodriguesenezuela - min da comunicação Jorge Rodriguesnezuela - min da comunicação Jorge Rodrigues
Ministro da comunicação da Venezuela, Jorge Rodrigues/Assessoria Palácio Miraflores/Divulgação

A Venezuela voltará à “quarentena radical” a partir desta segunda-feira (06), após uma semana de flexibilização em algumas regiões, informou o ministro da Comunicação Jorge Rodríguez.

Ao apresentar na sexta-feira o balanço diário da pandemia de covid-19 no país – que incluiu duas mortes e 264 novas infecções nas últimas 24 horas, totalizando 6.537 casos confirmados e 59 mortes –, Rodríguez ressaltou ser necessário “manter o cerco epidemiológico” para evitar a propagação da doença, que se multiplicou em junho.

Este retorno à quarentena faz parte do esquema “sete por sete”, segundo o qual é aplicada uma semana de confinamento e outra de flexibilização. Em metade do território, contudo, o governo manteve a proibição de sair e circular, sem a semana de alívio, a fim de “cortar” focos de transmissão em várias regiões.

Os casos de Covid-19 cresceram mais rapidamente nas últimas semanas devido à “pressão que a Venezuela está recebendo pelo crescimento exponencial” da doença em países vizinhos, afirmou Rodríguez. Brasil e Colômbia ultrapassam, respectivamente, 1,5 milhão e 109 mil casos. (Da DW)

Mais noticias

Slider