NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Estudo aponta relação entre Covid-19 e frieiras nos pés

O estudo publicado na revista British Journal of Dermatology baseou-se em exames a sete doentes de pediatria
Pés
Vestígios do SARS-CoV-2 em biópsias à pele de crianças e jovens/Reprodução

Num estudo publicado na revista British Journal of Dermatology, relatam-se provas da existência de uma relação entre a Covid-19 e frieiras que têm aparecido com alguma frequência nos pés e nas mãos de crianças e jovens infectados pelo coronavírus SARS-CoV-2. Embora controversa, esta ligação ficou já conhecida como “pés de covid”​.

Na maioria dos casos, os indivíduos com frieiras têm resultados negativos nos testes convencionais que procuram a presença do novo coronavírus através do seu material genético ou de anticorpos em circulação no organismo, refere um comunicado do grupo editorial da British Journal of Dermatology​. No entanto, uma equipe de investigadores espanhóis encontrou vestígios do SARS-CoV-2 em biópsias à pele de crianças e jovens que tinham já tido testes negativos.

O estudo baseou-se em exames a sete doentes de pediatria, quatro rapazes e três meninas, com idades entre os 11 e os 17 anos. Todos tinham frieiras na pele dos pés e calcanhares, e um deles tinha ainda lesões associadas a eritema multiforme nos cotovelos e joelhos. O vírus foi detectado nas células endoteliais dos vasos sanguíneos da pele, bem como nas glândulas produtoras de suor. Numa das biópsias, as imagens obtidas por microscópio electrónico também revelaram a presença de partículas virais nas células endoteliais, nota ainda o comunicado.

Mais noticias

Slider