NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Sindicância vai investigar coordenadora da Lapa Jato na PGR

A subprocuradora Lindôra Maria de Araújo teria pedido acesso a dados na visita aos procuradores de Curitiba
subprocurador augusto aras
Administração de Augusto Aras está sob suspeita na Procuradoria-Geral/Arquivo

A corregedora-geral do Ministério Público Federal (MPF), Elizeta Maria de Paiva Ramos, abriu investigação nesta segunda-feira para apurar as circunstâncias da visita de uma das principais auxiliares do procurador-geral da República, Augusto Aras, à Curitiba para se reunir com integrantes da força-tarefa da Lava Jato no Paraná, informou a PGR.

A subprocuradora Lindôra Maria de Araújo, que é coordenadora da Lava Jato na PGR, teria pedido acesso a dados da Lava Jato na visita aos procuradores de Curitiba, segundo reportagem do jornal O Globo. Após a visita da subprocuradora, quatro integrantes da força-tarefa que atuavam na PGR deixarem seus cargos, informou a Reuters.

A corregedora-geral disse que a sindicância vai apurar a ida de Lindôra tanto pela ótica do fundamento e formalidades legais da diligência, quanto da sua forma de execução.

“Ainda de acordo com a decisão, a sindicância também servirá para que seja esclarecida a existência de equipamentos utilizados para gravação de chamadas telefônicas recebidas por integrantes da equipe da força-tarefa, incluindo membros e servidores. Nesse caso, o objetivo é apurar a regularidade de sua utilização, bem como os cuidados e cautela necessários para o manuseio desse tipo de equipamento pelos respectivos responsáveis”, informou a PGR.

Mais noticias

Slider