NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

NOTÍCIAS

Médico é condenado em Brasília por acusar governadora de traficante

Nelson Geraldo Netto acusou Fátima Bezerra de traficante, macumbeira e de fazer vodu contra Jair Bolsonaro
Médico Nelson Freire condenado
Médico acusou sem provas a governadora do Rio Grande do Norte de ser traficante/Arquivo/Reprodução rede social

O juiz da 4ª. Vara Cível de Brasília, Giordano Resende Costa, classificou como “surreal” a exposição que sofreu a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT) protagonizada pelo médico residente em Anápolis (GO) Nelson Geraldo Netto. Nas redes sociais Facebook e Instagram e de cima de um carro de som no último dia 1º de maio, em Brasília, o médico acusou a governadora de traficante, macumbeira e uma “pessoa que fez vodu” para o presidente, no caso Jair Bolsonaro.

O médico diz de forma generalista que “os 27 governadores são cafajestes, mentirosos e oportunistas que criaram pânico na população e estão se locupletando com dinheiro público”. No entanto, o único nome que ele cita é o de Fátima Bezerra, única mulher governadora nas eleições de outubro de 2018.

A agressão que atingiu a intimidade, honra e imagem da governadora, acabou na justiça de Brasília e a sentença foi publicada no último dia 18. O juiz deu prazo de cinco dias corridos, a contar da intimação, para que o médico retire as postagens das redes sociais. Disse que não há necessidade de fixação de multa, mas se acontecer o descumprimento da medida, poderá ser determinado ao Facebook e Instagram o bloqueio das contas.

No procedimento comum cível, o magistrado lamenta que “se não bastasse dizer em voz alta, o requerido ainda conseguiu registrar e divulgar as informações por meio das redes sociais”. “O cargo de governadora não a blinda e não a protege de tudo. Se houver alguma acusação, por mais dura que seja, esta deve obedecer a um trâmite e ser submetida as autoridades públicas competentes”, informou o juiz.

Mais noticias

Slider