NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

NOTÍCIAS

Petroleiros irão decidir sobre acordo proposto no TST

Propostas discutidas ontem serão avaliadas pelo conselho deliberativo e nas assembleias dos trabalhadores.
Petroleiros FUP
Petroleiros reunidos ontem no TST com representantes da Petrobras e do TST/Divulgação/FUP

Os petroleiros e representantes da Petrobras participaram ontem (27) de uma audiência de conciliação com o ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Ives Gandra para tratar das demissões na Araucária Nitrogenados (Ansa), subsidiária da Petrobras na cidade de Araucária, Região Metropolitana de Curitiba.

Na audiência, o ministro propôs aumento na indenização que a Petrobras deve pagar aos funcionários pelas demissões. O valor poderá ser dobrado. A estatal ofereceu aos empregados da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen-PR) entre R$ 50 mil e R$ 200 mil.

De acordo com a Federação Única dos Petroleiros (FUP), as propostas serão avaliadas pelo conselho deliberativo e nas assembleias dos trabalhadores. Os petroleiros têm até a próxima terça-feira (3) para responder se concordam com a proposta do ministro. Além do TST, as demissões também são contestadas na Justiça do Trabalho do Paraná. A greve tem como pauta a suspensão imediata do programa de demissões de 1.000 funcionários da Fafen-PR, comunicado pela Petrobrás e iniciado em 14 de fevereiro – e posteriormente suspenso pelo TRT da 9ª Região.  (Da ABr)

Mais noticias

Slider