Coronavírus pode se espalhar antes dos sintomas

China coronavírus
Há muitas teorias sobre a criação da Covid, mas nada foi confirmado/Arquivo/Xinhua

A Comissão Nacional de Saúde da China informou neste domingo (26) que o novo coronavírus já causou 56 mortes entre as 1.975 pessoas infectadas diagnosticadas no país. Globalmente, a doença já afetou mais de 2 mil pessoas. No exterior, casos confirmados foram informados na Tailândia (4, incluindo 2 recuperados), Japão (2, incluindo 1 recuperado), República da Coreia (2), Estados Unidos (2), Vietnã (2), Cingapura (3), Malásia (3), Nepal (1), França (3) e Austrália (1).

No balanço, com dados coletados em todo o país até a meia-noite, o órgão informou que só ao longo do sábado foram registrados 688 novos contágios e 15 novas mortes. De acordo com a entidade, 324 pacientes estão em estado grave, mas 49 conseguiram se recuperar da infecção e já receberam alta.

Das 56 mortes, 52 ocorreram na província central de Hubei, da qual Wuhan é a capital, com 11 milhões de pessoas, e o epicentro do surto. As outras quatro foram registradas nas províncias de Hebei (que rodeia Pequim), Heilongjiang (no nordeste), Henan (centro-leste) e Xangai (leste).

Em entrevista coletiva, o ministro da Comissão Nacional de Saúde da China, Ma Xiaowei, disse que o novo coronavírus pode se espalhar antes mesmo de aparecerem os primeiros sintomas.

O ministro afirmou que o tempo de incubação do coronavírus pode variar de 1 a 14 dias e que o vírus é contagioso durante o período de incubação, o que não era o caso da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), um coronavírus que se originou na China e matou quase 800 pessoas globalmente entre 2002 e 2003.

Segundo Ma Xiaowei, a capacidade de transmissão está se fortalecendo e, por isso, o número de infecções pode continuar aumentando. Ele, entretanto, ressaltou que o conhecimento das autoridades sobre o novo vírus ainda é limitado e que não existe clareza quanto aos riscos decorrentes de possíveis mutações do vírus.

O ministro disse ainda que os esforços para contenção dos contágios, que já incluem restrições de transporte, viagens e o cancelamento de grandes eventos, serão intensificados pelas autoridades.

As autoridades chinesas informaram que estão começando o desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus, tendo isolado com sucesso uma cepa do vírus.

Desde quinta-feira passada, mais de uma dezena de cidades em Hubei, incluindo Wuhan, suspenderam os serviços de transporte como medida para evitar a propagação do vírus.

Wuhan está em confinamento virtual há dias. Trens e voos para dentro e fora da cidade no leste da China foram cancelados, e postos de controle foram estabelecidos ao longo das principais rodovias. No domingo, as autoridades proibiram o uso da maioria dos veículos no centro da cidade e disseram que 6 mil táxis serão disponibilizados, caso as pessoas precisem se locomover. As autoridades estão incentivando os cidadãos a ficar em casa.

As autoridades chinesas já monitoraram 23.431 pessoas que estiveram em estreito contato com algum dos infectados, das quais 21.556 permanecem sob observação. Pelo menos 25 das 34 divisões provinciais da China já elevaram o alerta de saúde ao mais alto nível.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas