NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa newsletter.

Justiça manda continuar processo de venda da CEB

Foi derrubada liminar de uma ação popular dos empregados que questionava detalhe do processo da venda
CEB Distribuição
Em outubro haverá a assembleia dos acionistas para confirmar a decisão do Conselho de Administração/arquivo

O processo de privatização da Companhia Energética de Brasília (CEB) terá continuidade, garantido por uma decisão concedida e já publicada pela 1ª. Vara federal Cível do Distrito Federal. Uma liminar tinha suspendido a venda a partir de uma ação popular impetrada pelos empregados, que questionava a legalidade da licitação para contratação de empresas para a modelagem da venda.

Esse processo está sendo conduzido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que fez um convênio com o Governo do Distrito Federal. A modalidade escolhida para a contratação de empresa foi através de pregão eletrônico, realizado em dezembro do ano passado. Na ocasião, foram escolhidos o Consórcio BR/LMDM POWER e o Consórcio Nova CEB.

A justiça federal avalizou que o pregão para a CEB é legítimo e que já foi realizado em outras situações parecidas. Além disso, observou que o Tribunal de Contas da União (TCU) é favorável à privatização.

Mais noticias

Slider