Protestos violentos após eleição fraudulenta de Evo Morales

Protestos Bolívia La Paz
Protestos violentos aconteceram na noite passada em cinco cidades da Bolívia/Captura

Edifícios incendiados, confrontos com a polícia e tumultos marcaram a noite de segunda-feira (21) na Bolívia, após a divulgação de resultados eleitorais do primeiro turno das eleições presidenciais que apontam a reeleição do atual presidente Evo Morales. Os protestos aconteceram em pelo menos cinco cidades, incluindo a capital.

Em Sucre, capital constitucional, uma multidão incendiou o tribunal eleitoral local, enquanto confrontos com a polícia ocorriam em La Paz e Potosí e a sala de campanha do partido governante era saqueada em Oruro, relataram os jornais La Razón e Los Tiempos, assim como a agência de notícias AFP.

Após interromper a divulgação dos resultados na noite de domingo, quando os números indicavam que haveria um segundo turno, o Tribunal Supremo Eleitoral divulgou uma nova parcial do sistema de contagem rápida na noite desta segunda-feira, que colocava Morales na liderança, com 46,87% dos votos, enquanto Mesa aparecia com 36,73%, com 95,3% dos votos contados.

Para ser eleito em primeiro turno na Bolívia, é preciso ultrapassar os 50% dos votos ou obter ao menos 40% dos votos e uma diferença de 10 pontos percentuais em relação ao segundo candidato mais votado. Com a última parcial do órgão eleitoral, a diferença entre Morales e Mesa era de 10,14 pontos percentuais.

Após o Tribunal Supremo Eleitoral apontar Morales como vencedor em primeiro turno do pleito nacional, o principal adversário, Carlos Mesa, classificou a votação de fraude.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas