PSB com um pé fora do governo Temer

O governo Temer mobilizou todo os ministros para garantir a aprovação da reforma trabalhista, prevista para esta semana, e para a reforma Previdenciária, que deve acontecer depois do dia 2 de maio. Mesmo com o “reforço do time”, como definiu o ministro do Governo, Antonio Imbassahy, está difícil de segurar a base.

As reformas tem tirado o sono do presidente da República e não é para menos. Ele deverá substituir o ministro das Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, porque o seu partido, o PSB, decidiu votar contra a reforma trabalhista.

A legenda também pode fechar questão contra as reformas da Previdência e política. Ainda não há um posicionamento sobre um possível rompimento do PSB com o governo.

A proposta de reforma trabalhista será votada nesta terça na comissão especial, e na quarta-feira no plenário. Se a bancada obedecer a decisão serão 35 votos a menos para o governo.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas