Roriz escapa de operação que custou seu mandato de senador

O ex-governador do Distrito Federal, Joaquim Roriz, está livre de mais um processo. Desta vez pela idade. A ação aberta em junho de 2011 contra ele na Operação Aquarela prescreveu porque Roriz está acima de 70 anos. Roriz chegou a renunciar ao mandato de senador em razão da repercussão do escândalo pelas investigações da Polícia Civil.

Operação Aquarela investiga desvios de dinheiro público em contratos sem licitação entre o Banco de Brasília (BRB), a Asbace e a ATP Tecnologia e Produtos S.A.

A juíza da 1ª Vara Criminal de Brasília, onde tramita o processo, reconheceu a prescrição para Roriz e também para os réus Tarcísio Franklin de Moura e Georges Kammoun, todos na mesma condição do ex-governador.

Segundo o Tribunal de Justiça do Distrito Federal, vários fatores contribuíram para a lentidão do processo, como o vasto material incriminatório (quebra de sigilos, mandados de busca e apreensão, interceptações telefônicas, prisões temporárias, ações cautelares para bloqueio de bens, etc), o número elevado de réus (23), a dificuldade em citá-los e intimá-los, bem como os diversos recursos permitidos na lei penal em vigor.

 

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas