Abelhas agora fazem parte de Viveiro Comunitário

O Viveiro Comunitário do Lago Norte passa a contar agora com o Bosque das Abelhas. A primeira caixa colocada no local há alguns dias tem cerca de 200 indivíduos da espécie Jataí, que são inofensivas. Essa espécie ajuda na polinização da flora nativa do Cerrado.

O uso do mel no tratamento de doenças como a catarata e a fabricação de cera e própolis para venda são outras vantagens desse tipo de abelha.

“São abelhas dóceis e com potencial ambiental, terapêutico e econômico”, destaca o administrador regional do Lago Norte, Marcos Woortmann, que também cria abelhas sem ferrão em casa.

No ano passado, cerca de 600 mudas de diversas espécies foram plantadas no Viveiro Comunitário. Desde a inauguração, em 2015, o local na QL 4/6 já distribuiu 60 mil mudas e promoveu diretamente o plantio de cerca de 10 mil árvores, por meio de mutirões comunitários.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas