Morte de policial na Rio2016 desnuda a hipocrisia do discurso

É mais uma morte de um policial, mas o fato ganha importância porque acontece durante o maior evento esportivo do Planeta. E de quebra desnuda a dura realidade de que a segurança pública se encontra no fundo do poço, como disse o pesquisador e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Criminais da PUCRS, Rodrigo de Azevedo

A notícia ganha hoje o noticiário, mas aconteceu à noite passada a morte do agente Hélio Vieira, da Força Nacional de Segurança.  Vítima de um tiro durante um ataque a uma viatura da corporação no complexo de favelas da Maré, no Rio de Janeiro.

A Rio2016 mostra um batalhão de atletas abnegados, que superam dificuldades, mas também determina como as autoridades viajam em discursos e proselitismos baratos. A segurança, como o Misto Brasília já falou por diversas vezes é questão de segurança nacional.

Rodrigo Azevedo afirmou na Zero Hora, que a consequência deste resultado é a estagnação na qualidade de vida.

 

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas