Mulheres suam bastante, mas recebem bem menos no esporte

Das três medalhas conquistadas até agora pelo Brasil na Rio2016– uma de ouro, uma de prata e uma de bronze – duas estão no peito de mulheres. De uma forma geral, o desempenho delas é melhor até agora que os homens, inclusive nas modalidades coletivas, como na equipe de futebol.

Embora façam a alegria do Brasil inteiro, a carreira esportiva feminina também espelha o mercado tradicional do mercado. Ou seja, ganham bem menos. Mas esta realidade não é só brasileira.

O prêmio da Fifa para a seleção feminina de futebol americana foi de US$ 2 milhões por vencer a Copa do Mundo. Já a seleção alemã masculina, recebeu, em 2014, US$ 35 milhões.

Marta, eleita cinco vezes melhor jogadora do mundo pela Fifa, recebe US$ 400 mil por ano contra US$ 14,5 milhões de Neymar.

A equipe feminina de vôlei do Brasil venceu a Liga Mundial em 2016. Levou um cheque de US$ 200 mil, valor cinco vezes inferior ao recebido pelo primeiro lugar da Liga Mundial masculina, segundo o El Pais.

Em entrevista ao Gênero e Número, a oposta Sheilla Castro, bicampeã olímpica e integrante da atual equipe de vôlei campeã, observa que a justificativa dada para a disparidade é a diferença de patrocinadores, o que impactaria no valor que entra. “Se é ou não verdade, eu não sei”, disse.

 

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas