Corrupção envolveria mais de 100 políticos e ex-ministros

A corrupção endêmica e promíscua entre empreiteiras envolve mais de 100 senadores, deputados e ministros. Entre os citados há os governadores Luiz Pezão, do PMDB do Rio, Fernando Pimentel, do PT de Minas, e Geraldo Alkmin, do PSDB de São Paulo.

A revelação está numa reportagem-denúncia publicada hoje por O Globo. Não estão claras ainda as circunstâncias em que cada um dos governadores aparece no roteiro das delações.

Na lista também constam vários ex-governadores, entre eles Sérgio Cabral (PMDB-RJ). As informações sobre Cabral, que já foi citado por outros delatores, entre eles Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, são consideradas consistentes pelos investigadores.

Já os depoimentos de 15 executivos da Odebrecht estão previstos para começar hoje. Os acordos de delação de Marcelo e de outros diretores da empresa são os mais temidos desde o início da Operação Lava-Jato, há dois anos.

 

A assinatura do acordo de delação de Marcelo Odebrecht pode acontecer a qualquer momento, pois foram recuperados os arquivos eletrônicos do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, destinado a pagar propina a pedido de outras áreas da empresa.

 

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas