Advogado que atendeu o Opportunity vai defender a Oi

Com a participação de 65,7% dos sócios que detém pouco mais de 82% dos votos da assembleia de acionistas, foi aprovado o processo de recuperação judicial da operadora Oi.

A aprovação aconteceu em meio a um clima de beligerância entre acionistas.  A Pricewaterhouse Coopers e o escritório de advocacia Arnoldo Wald serão os administradores judiciais, segundo determinou o juiz da 7ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do RJ, Fernando Viana.

O escritório esteve envolvido nas investigações da Operação Satiiagraha, encabeçada pelo delegado Protógenes Queiroz, que foi demitido da Polícia Federal. Protógenes disse em seu microblog que a escolha representa a “raposa cuidando do galinheiro”.

Wald e Sérgio Bermudes atuaram no caso da operação em favor do Banco Opportunity, de Daniel Dantas, duas vezes preso e duas vezes solto pelo ministro Glmar Mendes, do STF. O ministro chegou a entrar com uma ação judicial contra o jornalista Rubens Valente Sares, que escreveu o livro “Operação Banqueiro”.

Num dos trechos, o autor do livro insinua que Gilmar Mendes seria amigo íntimo de Arnoldo Wald e Sergio Bermudes, advogados que prestaram serviços a Daniel Dantas.  Segundo o ministro, a sua relação restringe-se a contatos profissionais e acadêmicos.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas