Escândalo divide forças políticas no governo do DF

Não convidem para a mesma inauguração o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), e seu vice, Renato Santana (PSD). Os dois andam às turras depois da divulgação de uma gravação feita em abril.

A gravação com o vice indicou sobre suposto pagamento de 10% a 30% de propina no âmbito do governo distrital, especialmente na Secretaria da Saúde, com suspeita de envolvimento de membros da Secretaria da Fazenda. Santana disse que o governador é “refém” dos deputados distritais.

Rollemberg diz que as acusações são fruto de interesses “muito poderosos” sendo contrariados. “É uma gravação induzida”, disse ele à TV Globo.

A polêmica ganhou contornos de escândalo no final de semana e que chegou à CPI da Saúde, que já estava em andamento. Nesta terça-feira pela manhã, os deputados distritais devem ouvir a pivô de toda a confusão, a presidente do Sindicato dos Servidores da Saúde, Marli Rodrigues.

Outra gravação, também feita por Marli, ocorreu em um almoço com o ex-secretário da Saúde Fábio Gondim e o ex-subsecretário de Logística e Infraestrutura Marcos Júnior, de acordo com o site Metrópoles.

Eles se referem a um “meio podre” infiltrado na pasta, com pessoas indicadas por Rollemberg, que seriam diretamente responsáveis por problemas como a falta de medicamentos nas unidades hospitalares do DF e compras acima dos valores necessários para os estoques.

 

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas