Câmara e Senado entram em recesso sem votar LDO

O recesso parlamentar começou hoje no Congresso Nacional. As atividades deveriam terminar somente após a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias, nesta terça-feira, mas a sessão do Congresso Nacional foi transferida para o dia 2 de agosto, às 19 horas.

A agenda desta semana, por exemplo, só prevê atividades dos departamentos funcionais da Câmara e do Senado. Na Câmara Alta, há ainda previsão de sessão não deliberativa nesta segunda e terça, mas provavelmente deve ser um erro do pessoal de informática.

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (Dem-RJ) deverá priorizar, segundo ele mesmo, a pauta da superação da crise econômica. 

Segundo ele, a PEC 241/16 que estabelece o teto de gastos públicos é uma das prioridades. 

“O endividamento das famílias e das empresas chegou a um patamar insustentável. Nós temos que olhar as reformas para superar a crise sob o ponto de vista das despesas e não das receitas. Não dá mais para aumentar impostos”. 

Já o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) disse que o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff deverá estar concluído até o final de agosto. Caso os senadores aceitem a denúncia, ele prevê que a sessão final de julgamento, em Plenário, ocorra entre os dias 26 e 28 do próximo mês.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas