PF nas ruas e o alvo são esquemas fraudulentos do PT

A semana começa animada no Ministério Público Federal e na Polícia Federal de Curitiba, mas a Operação Abismo é outro golpe no Partido dos Trabalhadores. A sequência da Lava Jato apura desvios de R$ 39 milhões na perfuração de poços da Petobras e alcança o já preso na Operação Custo Brasil, o ex-tesoureiro petista Paulo Ferreira.

O dinheiro teria sido pago à Diretoria de Serviços da Petrobras e abastecido o caixa do PT. Esta diretoria foi ocupada por Renato Duque, já preso na Lava Jato.

Estão sendo cumpridos quatro mandados de prisão temporária, mas a PF não divulgou os nomes porque alguns alvos ainda não foram localizados. Estão sendo cumpridos também 23 mandados de busca e apreensão.

A nova fase tem como foco de investigação o pagamento de propinas e fraudes em licitação no Centro de Pesquisas da Petrobras, no Rio de Janeiro.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas