Igreja perde na justiça direito de retirar ritual de cura gay do YouTube

Igreja da capital paulista pediu , na Justiça, exclusão de vídeo que expõe ritual de “cura gay”. Mas o juiz de Direito, Fernando Tasso, de São Paulo, negou tutela de urgência para a remoção do conteúdo do site YouTube.

Para o magistrado, há interesse da coletividade em ter acesso ao conteúdo, em prestígio à liberdade de expressão, e a partir dele tirar suas próprias conclusões. Confira o vídeo aqui

 

O caso

A Igreja Apostólica Plenitude do Trono de Deus acionou o TJ/SP contra o Google para que o conteúdo fosse retirado do ar. O vídeo que expõe um ritual de “cura homossexual”, aparentemente gravado por um celular e disponibilizado no canal Evidências Conectadas, no Youtube. 

Na edição do vídeo, conforme consta nos autos, o autor transmite sentimento de reprovação ao procedimento e ao fato da própria gravação ser proibida no interior do templo.

Na opinião do magistrado, trata-se, num juízo preliminar, de “expressão do pensamento sem a violação do direto à imagem de qualquer indivíduo”. As informações são do Migalhas.

 

 

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas