Calheiros quer votar projetos polêmicos a toque de caixa

Todo cuidado é pouco com o Congresso Nacional. Quando os interesses convergem, projetos são aprovados a toque de caixa nas duas Casas legislativas, como o que impõe algum limite na nomeação de diretores para as estatais (sancionado ontem pelo presidente interino Michel temer).

Na pauta do Senado espera por votação na próxima semana, iniciativas nem tanto republicanas e nem mesmo urgentes. São nove projetos polêmicos que devem passar pelo plenário antes do recesso branco de julho.

Eis algumas propostas polêmicas:

– Crise de abuso de autoridade que atinge delegados, promotores, juízes, desembargadores e ministros do Judiciário. O alvo: Operação Lava Jato ou outras iniciativas do gênero;

– Legalização dos jogos de azar, especialmente os bingos e do bicho. O alvo: benefício de apaniguados sob a justificativa de melhorar a arrecadação tributária;

– Imposto sobre doações e heranças. O alvo: apertar ainda mais o cidadão com novos impostos (Mas não atacam a questão das grandes fortunas);

– Alterar a lei das licitações sob a justificativa de retomar obras paralisadas. O alvo: amenizar as exigências e abrir brechas para empresas amigas;

– Estabelecer limites  para dívida da União e dos demais entes federativos. O alvo: engessar gastos com servidores.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas