Senadora Ana Amélia acha improvável volta de Dilma ao Planalto

A senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) disse que dificilmente a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) volte ao poder.  Ela observa que o julgamento no Senado será político, mas terá como base os “fundamentos da denúncia”, que apontou pedaladas fiscais e desrespeito à Lei de Responsabilidade Fiscal.

Assista o vídeo ao lado

A senadora observou que é muito grave a situação provocada por novas denúncias de corrupção e que por conta de gestões temerárias, só nos fundos de pensão de estatais houve um rombo de R$ 45 bilhões. “Isso resulta num prejuízo grave aos trabalhadores.”

Já o presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), informou que esteve na quarta-feira (29) com a presidente afastada, Dilma Rousseff. No encontro, Renan pôde detalhar o calendário do processo de impeachment.

De acordo com a Agência Senado, Renan previu o julgamento final pelo Senado, caso ocorra, entre os dias 25 e 27 de agosto. O presidente do Senado esclareceu que os trabalhos da Comissão Especial do Impeachment continuam mesmo durante o recesso do Congresso.

 

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas