Delta faturou com esquemas públicos R$ 11 bilhões em cinco anos

É muito fácil ser empresário da construção quando as benesses do poder fazem com que 96,3% do faturamento da empresa venha de recursos públicos. Quem conquistou essa façanha foi Fernando Cavendish, dono da Delta, por cinco anos entre 2007 e 2012.

Procurado agora pela Polícia Federal, Cavendish manteve estreitos relacionamentos com o governo do PT e com o governo do PMDB no Rio de Janeiro. Neste período, conseguiu obter faturamento de R$ 11 bilhões.

Para “limpar” o dinheiro que veio do seu, do nosso bolso para pagar propina a muita gente, a Delta se utilizou de um esquema de 18 empresas de fachada, segundo investigações do Ministério Público Federal e da PF.

O operador desse esquema, uma espécie de Alberto Yousseff do petróleo, foi Carlos Cachoeira, já envolvido em outros rolos, como o do mensalão do PT.

“As empresas de Adir Assad e Marcelo Abbud emitiam notas frias não só para a Delta, mas para muitas outras empresas. No mesmo período de 2007 a 2011, foram transferidos para essas empresas fantasmas mais de R$ 885 milhões. A organização criminosa também serviu ao esquema de corrupção da Petrobras, de acordo com a Operação Lava Jato”, diz a nota do MPF.