Denunciado incrimina Erenice Guerra e Rondeau na CPI do Carf

O ex-funcionário da empresa de lobby SBS, Hugo Rodrigues Borges, implicou os ex-ministros da Casa Civil Erenice Guerra, de Minas e Energia Silas Rondeau.

A afirmação foi feita há pouco na CPI do Carf e, segundo ele, os dois frequentavam o escritório que fica no Lago Sul, em Brasília.

Hugo Rodrigues Borges, que foi funcionário de empresas do também ex-conselheiro do Carf José Ricardo da Silva, disse que fazia saques de grandes quantias em dinheiro a mando de José Ricardo.

“Às vezes pegava R$ 500 mil, R$ 800 mil, mas eu não sabia a origem nem para que era. O estranho é que o escritório vivia sem dinheiro para pagar contas, apesar de todos esses saques.”

Já ex-conselheiro do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), Leonardo Manzan, ficou calado por conta de uma decisão judicial.

Manzan, é genro do ex-secretário da Receita Federal e ex-presidente do Conselho Administrativo de Recursos Fisicais (Carf) Otacílio Dantas Cartaxo. Ele é sócio da empresa de lobby SBS, que atuava para empresas que recorriam ao órgão contra autuações da Receita Federal.

A Operação Zelotes, da Polícia Federal, apreendeu R$ 1,5 milhão na casa dele.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas