Cunha faz suspense torturante no processo para escapar de cassação

O presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha prepara uma cartada para tentar driblar cassação.

Nesta tarde de segunda-feira, 20, Cunha chegará em Brasília para se reunir com sua “base aliada”. Entenda-se, a sua conhecida tropa de choque, composta por Jovair Arantes (PTB-GO), Rogério Rosso (PSD-DF), Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Carlos Marun (PMDB-MS) e Paulinho da Força (SD-SP).

Além disso, promete fazer um pronunciamento em um hotel de Brasília, provavelmente na terça-feira, 21. A tendência de renunciar só cresce entre seus maiores apoiadores mais próximos.  

Nos bastidores, praticamente, Eduardo Cunha promove uma ação “terrorista”, tentando infernizar a vida de integrantes do PMDB quanto de fora da legenda.

Uma coisa é certa, dita pela própria boca do peemedebista. “Vou voltar a dar entrevista normal”, o que passa pela cabeça de Eduardo Cunha é cada vez mais difícil se saber.

A cartada ainda é uma incógnita, mas se a intenção é torturar “desafetos”, no momento logra êxito.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas