TCU diz que Dilma praticou “pedaladas fiscais” também em 2015

A administração Dilma Rousseff fez novas pedaladas fiscais ao longo do exercício de 2015. Esta é a conclusão preliminar do Tribunal de Contas da União.

As pedaladas fiscais foram as razões para o pedido de impedimento da presidente que está afastada do cargo há 30 dias.

Novamente, segundo o TCU, “há indícios de irregularidades no relatório, entre outras, relativas a abertura de crédito extraordinário por meio de medidas provisórias sem os requisitos constitucionais; manutenção do saldo de dívidas da união com bancos públicos; realização de novas operações de crédito junto aos bancos; abertura de créditos suplementares, por meio de decretos presidenciais, incompatíveis com a meta fiscal estabelecida na lei orçamentária anual, sem autorização legislativa; e insuficiência do contingenciamento de despesas”.

O TCU deu prazo de 30 dias para apresentação de contrarrazões pela presidente.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas