Processo de Lula volta a Moro, mas sem áudio comprometedor

O áudio em que a presidente afastada Dilma Rousseff garante a Lula da Silva a nomeação de ministro da Casa Civil, cujo ato já estaria pronto, foi retirado do processo por ordem do ministro Teori Zavaski.

Sem o áudio comprometedor e que poderia caracterizar obstrução da justiça, o processo retorna ao juiz Sérgio Moro. Devolve, portanto, sem uma peça muito importante.

O áudio da Polícia Federal teria sido obtido duas horas além do horário determinado pelo juiz Moro. Entre as investigações que devem voltar para Moro estão a que envolve se Lula é ou não dono de um sítio em Atibaia e de um triplex em Guarujá.

Já as investigações que envolvem Lula e a presidente afastada Dilma Rousseff permanecem no Supremo, porque a petista ainda detém foro.

Sobre as escutas, segundo Correio Braziliense, Teori afirma que o juiz de Curitiba usurpou a competência do STF ao divulgar e fazer gravações de pessoas que detinham foro privilegiado.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas