Brasil não paga a Corte de Direitos Humanos desde 2011

Os governos petistas sempre valorizaram os direitos humanos, mas na prática não tem dado apoio à Corte Interamericana de Direitos Humanos. A CIDH está sem receber ajuda brasileira desde 2011.

Apesar da inadimplência, o Brasil é o oitavo pais com mais representações na Corte.

Em 2006 foram enviados US$ 98,5 mil; em 2008, US$ 300 mil, que foi a maior quantia registrada; e US$ 10 mil em 2009.

De acordo com o site do Conjur, as 405 petições apresentadas contra o Brasil deixam o país à frente, por exemplo, da Venezuela (161), que enfrenta uma grave crise político-econômica.

Na outra ponta da lista estão nações como o México (2.539) — que possui diversas denúncias de assassinatos cometidos por traficantes de drogas e de pessoas — e a Colômbia (1.888), que enfrenta problemas com as forças paramilitares há décadas.

 

Em 2016, apenas quatro países-membros da Organização dos Estados Americanos doaram à CIDH. São eles os EUA (US$ 2,4 milhões), a Argentina (US$ 40 mil), o Uruguai (US$ 24 mil) e o Peru (US$ 5 mil).

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas