Ato de Maranhão amplia gastos da Câmara em R$ 35 milhões

Novo ato assinado pelo presidente em exercício da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA) amplia o número de servidores a realizar horas extras. Os gastos com a nova determinação podem chegar a R$ 35 milhões, segundo informações extra-oficiais.

O documento define superficialmente a orientação aos gabinetes parlamentares e aos órgãos de apoio do Legislativo. Anteriormente, o presidente afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) limitou as horas extras por número de servidores de gabinete e por seções administrativas.

Desta vez, Maranhão decide determinar que “o pagamento de horas extras decorrerão de deliberações internas adotadas pelos gabinetes parlamentares e pelos órgãos interessados”. Na prática cai o limite estabelecido por Cunha.

 

O que é novo é que a comunicação terá que ser feita “a cada sessão noturna”.