Adultos são as maiores vítimas da gripe H1N1

A batalha contra doenças comuns não tem sido fácil para a população diante de um sistema de saúde caótico e com falhas gritantes na gestão pública. Um exemplo são os casos de gripe H1N1.

A falta de vacinas nos postos de saúde fez subir o número de registros. É o que se observa com os números divulgados pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal na sexta-feira.

De janeiro até 21 de maio, foram confirmados 145 casos de gripe por H1N1 em Brasília. Cento e três pessoas tiveram a doença de forma mais grave, mas não houve registro de novas mortes. Até agora, dez pessoas morreram e um óbito ainda está sob investigação.

Entre os 103 casos graves, 56 são adultos de 20 a 59 anos, 20 idosos, 23 crianças de até 9 anos e 4 adolescentes de 15 a 19 anos.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas