Jucá nega gravações comprometedoras com Sérgio Machado

O ministro do Planejamento, Romero Jucá, disse à rádio CBN nesta manhã que não lembra do teor da conversa que teve com Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, investigado na Lava Jato.

Na BandNewsFM, o advogado de Jucá, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, disse que vai pedir acesso as gravações.

As gravações reveladas hoje pela Folha, indicam que Romero tentava abafar os trabalhos de investigação. Segundo o defensor de Romero Jucá, o senador “foi provocado e apenas respondeu” os questionamentos.

Na entrevista desta manhã, Jucá disse que apoia a Lava Jato, “as investigações precisam continuar”.

Jucá nega que a conversa seja tentativa de obstrução da Justiça. E que pede celeridade nas investigações.

Segundo a Folha, o atual ministro afirmou que seria necessária uma resposta política para evitar que o caso caísse nas mãos de Moro. “Se é político, como é a política? Tem que resolver essa porra. Tem que mudar o governo para estancar essa sangria”. Machado respondeu que era necessária “uma coisa política e rápida”.

 

“Eu acho que a gente precisa articular uma ação política”, concordou Jucá, que orientou Machado a se reunir com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e com o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP).

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas