Supremo proíbe droga para combater neoplasia maligna

Tristeza para milhares de pessoas que utilizam fosfoetanolamina para combater neoplasia maligna. A droga sintética estava sendo distribuída há anos, mas o Supremo Tribunal Federal proibiu a produção, distribuição e o consumo da droga desenvolvida no Brasil.

Foram seis votos que acompanharam o relator do processo, ministro Marco Aurélio. Ele disse que a autorização para comercialização da droga sem testes clínicos fere a Constituição Federal. 

Votaram com o relator os ministros Luís Roberto Barroso, Teori Zavascki, Luiz Fux e Cármen Lúcia e Ricardo Lewandowski.

 

Os ministros Edson Fachin, Rosa Weber, Dias Toffoli e Gilmar Mendes divergiram parcialmente do relator, para permitir o uso da fosfoetanolamina sintética por pacientes terminais.

Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas

Assuntos Relacionados


Informativo Misto Brasil

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo gratuito no seu e-mail, todas as semanas