Gim Argelo é réu em mais uma acusação por corrupção

autor Misto Brasília

Postado em 09/08/2018 20:35:10 - 20:30:00


Gim Argelo é acusado de amenizar denúncias contra a Galvão Engenharia/Arquivo

Ex-senador pelo Distrito Federal que está preso teria recebido R$ 5 milhões de empreiteira

O ex-senador Gim Argelo é novamente réu, desta vez num processo por corrupção passiva e lavagem de dinheiro num caso de recebimento de propina da Galvão Engenharia. O político do Distrito federal que está preso no Paraná é acusado de receber dinheiro para amenizar investigações contra a empresa na CPMI da Petrobras em 2016 e da CPI da Câmara em 2014

A denúncia apresentada em julho pela força-tarefa da Operação Lava Jato foi recebida pelo juiz da 13ª. Vara Federal de Curitiba, Sérgio Moro. O valor recebido seria de R$ 5 milhões e parte teria sido distribuída para três partidos que apoiaram a sua tentativa de reeleição. Na denúncia constam o PEN (hoje Patriota), PTdoB (agora chamado de Avante) e o PSL.

Gim Argello já foi denunciado e condenado pelo pagamento de propina envolvendo as empreiteiras UTC Engenharia, OAS, Toyo Setal, Camargo Corrêa e Engevix. Nesta ação, o político foi condenado a 19 anos de prisão na primeira instância; e o Tribunal Regional Federal da 4ª Região reduziu a pena para 11 anos e 8 meses.


Temer diz em pronunciamento que torce pelo novo presidente
Governadores eleitos e reeleitos entregam carta a Bolsonaro
veja +
Universidades apoiam criação de fundo patrimonial, mas criticam trechos da MP 851
Comissão aprova isenção de IPVA a ex-proprietário de veículo
Excesso de peso em bagagens no transporte aéreo pode ter novas regras
veja +