Morre Ari Cunha, jornalista pioneiro em Brasília

autor Misto Brasília

Postado em 31/07/2018 10:04:07 - 10:00:00


Ari Cunha nunca deixou de escrever na sua coluna no Correio Braziliense/Arquivo

Ele mantinha desde a fundação da capital uma coluna, mais tarde transformada em blog

Jornalista pioneiro de Brasília e que mantinha desde a fundação da capital federal a coluna “Visto, Lido e Ouvido” no jornal Correio Braziliense, Ari Cunha, morreu na madrugada de hoje aos 91 anos. O velório está previsto para a manhã desta quarta-feira (01) e o sepultamento, para às 17 horas, no Cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul.

A filha dele, a jornalista Circe Cunha, que trabalhava com também na coluna e no blog, informou que o pai faleceu em casa após falência múltipla de órgãos devido à idade e às condições de saúde dele. Ari era um dos condôminos dos Diários Associados que ainda mantém uma rede de jornais e outros veículos de comunicação no Brasil.

O Correio Braziliense publicou agora pela manhã que o jornalista Ari Cunha acompanhou a rotina e lutou por uma capital melhor por 58 anos na coluna, primeiramente no jornal impresso e depois em um blog. “É provavelmente, a coluna mais longeva da imprensa brasileira”, diz a nota.

O governador Rodrigo Rollemberg lamentou a morte do pioneiro e decretou luto oficial no Distrito Federal por três dias.


AO VIVO - Câmara Legislativa do DF
Temer diz em pronunciamento que torce pelo novo presidente
veja +
Câmara aprova criação do Dia Nacional da Música e Viola Caipira
Saída de cubanos do programa Mais Médicos repercute na Câmara
Pré-sal, royalties, precatórios e Jovem Senador são destaques do Plenário
veja +