Rejeitada urgência para soltar o ex-deputado Eduardo Cunha

autor Misto Brasília

Postado em 27/07/2018 16:28:10 - 16:24:00


Eduardo está preso desde outubro de 2016 após investigações da Laga Jato/Arquivo

Toffoli entendeu que não há urgência nos pedidos para justificar uma decisão durante o recesso

O vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, deixou de julgar hoje (27) dois pedidos de habeas corpus protocolados pela defesa do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha.

Nas duas decisões, Toffoli entendeu que não há urgência nos pedidos para justificar uma decisão durante o recesso de julho da Corte. O ministro também decidiu enviar o caso para o relator, Edson Fachin.

Ex-deputado pelo MDB do Rio de Janeiro, Eduardo Cunha está preso desde outubro de 2016 pelas investigações das operações Sépsis e Lava Jato, da Polícia Federal (PF).  No pedido de liberdade, os advogados alegam que Cunha sofre “constrangimento ilegal” ao ser mantido preso por tanto tempo. (Da ABr)


Temporal provoca estragos na Lagoa da Conceição, em Florianópolis
Rollemberg diz que Ibaneis mostra preconceito ao sugerir fechar a orla do Lago
veja +
Proposta reserva vagas de instituições de ensino para pessoas com deficiência
Câmara analisa propostas para deduzir do IR despesas com remédios, óculos e próteses
Ibaneis disse que vai "colaborar" para a aprovação da reforma previdenciária
veja +