Arida diz que em dois anos dá para zerar o déficit primário

autor Misto Brasília

Postado em 12/07/2018 22:07:19 - 21:59:00


Pérsio Arida diz que estabilidade é precondição para todo o resto/Arquivo/Tdo Norte

Ele foi um dos autores do Plano Real e hoje é coordenador econômico do pré-candidato Geraldo Alckmin

O Brasil deve abrir sua economia, rever os benefícios tributários, privatizar estatais e deixar com o setor privado investimentos em infraestrutura e saneamento para retomar o crescimento econômico, afirmou o economista Pérsio Arida, um dos autores do Plano Real e coordenador econômico do pré-candidato à Presidência do PSDB, Geraldo Alckmin, aos repórteres Iuri Dantas e Brad Brooks da Reuters.

Defensor de uma agenda de forte matiz liberal e Ph.D. pelo Massachussetts Institute of Technology (MIT), Arida explica que é possível zerar o atual déficit primário em dois anos e produzir um superávit fiscal antes do pagamento de juros equivalente a 2,5% do PIB no último ano de mandato.

“Dar estabilidade para as finanças públicas é precondição para todo o resto”, disse o economista em entrevista à Reuters.

Para atingir esse objetivo, o mandato do peesedebista teria início com o envio de reformas da Previdência e tributária para o Congresso, retirada de questões econômicas da Constituição para flexibilizar a política econômica, cortes de gastos, privatizações, revisão de todas as desonerações fiscais e subsídios, além de um cronograma mais veloz de pagamento do BNDES ao Tesouro Nacional. O Orçamento também se tornaria impositivo.


Temer diz em pronunciamento que torce pelo novo presidente
Governadores eleitos e reeleitos entregam carta a Bolsonaro
veja +
Universidades apoiam criação de fundo patrimonial, mas criticam trechos da MP 851
Comissão aprova isenção de IPVA a ex-proprietário de veículo
Excesso de peso em bagagens no transporte aéreo pode ter novas regras
veja +