PGR pede que seja suspensa liminar em favor de deputado

autor Misto Brasília

Postado em 02/07/2018 15:41:43 - 15:37:00


João Rodrigues quando gravou um vídeo no dia de sua prisão em São Paulo/Arquivo/Reprodução vídeo

João Rodrigues obteve autorização para exercer normalmente a atividade parlamentar na Câmara

O pedido foi feito, mas se a liminar será suspensa é uma outra conversa. A Procuradoria-Geral da República solicitou na semana passada ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Roberto Barroso, que suspenda a autorização para que o deputado condenado João Rodrigues (PSD-SC) possa exercer normalmente sua atividade parlamentar.

A assessoria do MPF explicou que a liminar foi concedida na Reclamação, na qual João Rodrigues alega que estava sendo mantido em estabelecimento inadequado ao regime semiaberto, fixado na condenação. Segundo ele, há violação ao enunciado da Súmula Vinculante 56 do STF, que proíbe a manutenção de condenado em regime prisional mais gravoso. O parlamentar cumpria a sentença com presos do regime fechado, como é o caso do ex-senador Luiz Estevão, com o qual dividia a cela.

Para a procuradora-geral, embora haja, em princípio, plena compatibilidade entre o trabalho externo e o regime semiaberto, “a concessão do benefício (ao parlamentar) não é automática: não é possível relacionar o indeferimento do benefício com violação do regime de cumprimento de pena”. Dodge acrescenta que a decisão questionada “teve por foco a incompatibilidade entre o exercício da atividade de parlamentar e a possibilidade concreta de fiscalização do benefício por parte do empregador ou por parte de autoridade pública”.


Temer diz em pronunciamento que torce pelo novo presidente
Governadores eleitos e reeleitos entregam carta a Bolsonaro
veja +
Universidades apoiam criação de fundo patrimonial, mas criticam trechos da MP 851
Comissão aprova isenção de IPVA a ex-proprietário de veículo
Excesso de peso em bagagens no transporte aéreo pode ter novas regras
veja +