Polícia investiga fraude em licitações na Saúde do DF

autor Misto Brasília

Postado em 29/06/2018 18:05:55 - 18:02:00


Esquema fraudulento nas licitações teria ocorrido em 2014 na Secretaria da Saúde/Arquivo

Desvios de recursos teriam acontecido em licitações no governo petista de Agnelo Queiroz

Durante esta sexta-feira (29) foram cumpridos 18 mandados judiciais pela Polícia Civil do Distrito Federal a pedido do Ministério Público. Foi para cumprir a uma etapa das investigações contra empresas, entre elas, a Hospimetal, e servidores da Secretaria da Saúde em licitações viciadas em 2014, quando estava no Palácio do Buriti o então governador Agnelo Queiroz (PT).

Estão sendo investigados os ex-gerentes de Hotelaria da Secretaria, Diogo Francisco Vieira e Daniel Veras de Melo, e servidora Elaine Moraes Rauber e mais dois servidores.

O esquema envolvia a compra superfaturada de macas, leitos de hospitais e outros tipos de mobiliários para unidades da rede pública.  Foi cumprida ordem judicial também na Gerência de Hotelaria da Secretaria de Saúde, onde se concentrava o esquema fraudulento, segundo o promotor Luís Henrique Ishihara.

De acordo com o Ministério Público, o governo destinou R$ 4,62 milhões na compra de itens sem justificativa de sua real necessidade, apenas com base em informações genéricas. Uma auditoria do Tribunal de Contas do Distrito Federal apontou que, quase dois anos depois da aquisição, muitas macas, berços, divisórias e leitos estavam encaixotados no depósito da Secretaria de Saúde, um claro sinal de sua desnecessidade.


Marcelo Ramos apoia proposta de Kataguiri para capitalização da Previdência
Deputado provocam confusão e tumulto na Comissão da Educação
veja +
Recursos do antigo Fundef não devem ser usados no pagamento de professores
CCJ aprova fim da isenção irrestrita de custas judiciais nos juizados especiais
Novos métodos para obtenção de provas do pacote anticrime dividem opiniões
veja +