Joesley e ex-procurador da República agora são réus

autor Misto Brasília

Postado em 28/06/2018 14:21:02 - 14:17:00


Francisco Miller é acusado de fazer jogo duplo no acordo de delação de Joesley Batista/Arquivo

Justiça federal aceitou a denúncia contra Marcelo Miler e a advogada Esther por corrupção passiva

A Justiça federal do Distrito Federal aceitou denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) e transformou em réus por corrupção ativa os executivos da J&F Joesley Batista e Francisco de Assis e por corrupção passiva o ex-procurador da República Marcello Miller e a advogada Esther Flesch.

O MPF acusou Miller de, ainda como procurador da República e auxiliado pela advogada Esther Flesch, então sócia do escritório Trench Rossi Watanabe (TRW), ter aceitado promessa de vantagem indevida no valor de R$ 700 mil para orientar os administradores do grupo J&F a celebrar um acordo de confidencialidade com a Procuradoria-Geral da República (PGR), que posteriormente resultou no acordo de colaboração premiada, assinado em 3 de maio de 2017.

Joesley e Francisco de Assis teriam oferecido vantagens indevidas a Miller —integrante do grupo de trabalho da Lava Jato— a fim de defender os interesses empresariais da J&F. segundo a Reuters.

Na decisão, o juiz Francisco Codevila, da 15ª Vara Federal de Brasília, afirmou que a denúncia atende aos requisitos previstos no Código de Processo Penal para ser admitida: a exposição satisfatória dos fatos criminosos e suas circunstâncias; a qualificação dos acusados; e a classificação do crime.


Temer diz em pronunciamento que torce pelo novo presidente
Governadores eleitos e reeleitos entregam carta a Bolsonaro
veja +
Universidades apoiam criação de fundo patrimonial, mas criticam trechos da MP 851
Comissão aprova isenção de IPVA a ex-proprietário de veículo
Excesso de peso em bagagens no transporte aéreo pode ter novas regras
veja +