Cemitério de Brasília é condenado por atraso em velório

autor Misto Brasília

Postado em 04/06/2018 12:33:30 - 12:28:00


Cemitério de Brasília durante visitas no Dia de Finados/Arquivo/Agência Brasília

Família entrou na justiça e ganhou indenização de R$ 4 mil contra o Cemitério Campo da Esperança

Os atrasos do brasileiro em compromissos marcados é uma rotina que foi penalizada no Tribunal de Justiça do Distrito Federal. O Cemitério Campo da Esperança Serviços Ltda vai ter que pagar R$ 4 mil a título de danos morais por atraso em velório. O caso começou em setembro do ano passado e foi concluído no penúltimo dia de maio passado.

O pai, Manoel Cordeiro Rodrigues e as três filhas (Elisângela, Eliane e Elaine) disseram que a empresa falhou em vários serviços prestados e com o corpo da mulher e da mãe, Edna Maria Fernando Reis, a caminho, foram informados que a capela contratada estava ocupada.

O impasse demorou para ser resolvido enquanto o corpo no caixão jazia à espera da solução. Transcorridos 45 minutos de apreensão e estresse, com deslocamento para um canto e outro, o cemitério finalmente disponibilizou uma capela nos padrões semelhantes à contratada. Todavia, o enterro deveria acontecer antes do horário previsto, pois outro velório seria realizado no local.

A administração do cemitério negou tudo, mas não teve jeito. Na 1ª Instância, a juíza do 5º Juizado Especial Cível de Brasília, Rita de Cássia Rocha, julgou procedente o pleito indenizatório e condenou o cemitério a pagar R$ 4 mil de indenização para cada autor. Depois, a primeira Turma Recursal do TJDF reformou a sentença e reduziu o pagamento a R$ 1 mil para cada reclamante.


Temporal provoca estragos na Lagoa da Conceição, em Florianópolis
Rollemberg diz que Ibaneis mostra preconceito ao sugerir fechar a orla do Lago
veja +
Proposta reserva vagas de instituições de ensino para pessoas com deficiência
Câmara analisa propostas para deduzir do IR despesas com remédios, óculos e próteses
Ibaneis disse que vai "colaborar" para a aprovação da reforma previdenciária
veja +