As redes sociais preferidas pelos jovens

autor Misto Brasília

Postado em 03/06/2018 08:28:31 - 08:14:00


Os adolescentes estão abandonando o Facebook como rede social preferida/Arquivo/Reprodução

Snapchat é a plataforma mais utilizada, assim como o YouTube, o Instagram; Facebook perdeu força

O Facebook deixou de ser a rede social mais utilizada e popular entre os adolescentes, estatuto que conservou durante vários anos, de acordo com um estudo do Pew Research Center.

Este não é o primeiro estudo a sugerir que o Facebook está perdendo a liderança junto do público mais jovem: em Fevereiro deste ano, a analista de mercado eMarketer (propriedade do grupo de media alemão Axel Springer) apontava para uma queda dos utilizadores entre os 12 e os 24 anos, ainda que muitos deles migrassem para o Instagram, também detido por Mark Zuckerberg.

Com base nesta nova sondagem feita nos Estados Unidos entre jovens entre os 13 e os 17 anos, só metade dos consultados (51%) diz ainda usar o Facebook, uma queda de 28% (e de 20 pontos percentuais) face a 2015, quando a rede liderava a tabela das plataformas mais utilizadas, sendo referida por 71% dos inquiridos.

O valor é inferior ao dos adolescentes que dizem utilizar o YouTube (85%), o Instagram (72%) e o Snapchat (69%), plataformas que têm conquistado cada vez mais margem de mercado entre os jovens. Atrás do Facebook está o Twitter (utilizado por 32% dos inquiridos), o Tumblr (9%) e o Reddit (7%).

Questionados sobre qual a rede que usam mais frequentemente, o Facebook volta a ficar em quarto lugar na lista de preferências dos inquiridos: o Snapchat é a plataforma mais utilizada por 35% dos adolescentes norte-americanos, seguido pelo YouTube (32%) e pelo Instagram (15%, detido pelo Facebook). O Facebook é a rede preferida de apenas 10% dos inquiridos. 

O mesmo estudo indica que, atualmente, 95% dos adolescentes norte-americanos tem acesso a um smartphone. Há três anos, esta percentagem ficava-se pelos 73%. O relatório revela também que 45% dos inquiridos dizem estar online “quase sempre” (apenas 24% em 2015). As meninas são as que passam mais tempo ligadas: metade das inquiridas diz estar quase sempre online, contra 39% dos rapazes.

“O Facebook tem a sorte de deter o Instagram, que continua a ser uma plataforma influente entre os jovens”, dizia a analista da eMarketer, Debra Aho Williamson, na altura em que foi divulgado o relatório.

Em termos absolutos, porém, o Facebook continua a ser a rede social mais utilizada a nível mundial, com mais de dois mil milhões de utilizadores ativos por mês. (Do Público)


Fraga diz que haverá motim se for extinta Casa Militar no DF
Exército lembra Stan Lee em homenagem que fez aos soldados em 2016
veja +
Pode virar lei proposta que facilita concessão de benefícios a pessoas com lúpus ou epilepsia
Comissão de Agricultura aprova política de incentivo à produção de etanol
Escolas públicas podem ser obrigadas a exibir resultados no Ideb
veja +