Ex-presidente da Fecomércio do Rio continua preso

autor Misto Brasília

Postado em 30/05/2018 17:35:40 - 17:28:00


Orlando Diniz, que está preso, comandava a Fecomércio no Rio desde 1998/Arquivo/Dvulgação

Justiça nega pedido para soltar Orlando Diniz, acusado de receber propina num esquema com Cabral

 

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) negou, por unanimidade, com três votos dos desembargadores, os pedidos de habeas corpus do ex-presidente da Fecomércio-RJ, Orlando Diniz, e de Jorge Luiz Ribeiro, acusado de ser operador financeiro do presidente afastado da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), deputado estadual Jorge Picciani, que está mantido em prisão domiciliar. Os réus são investigados por corrupção e associação criminosa e, no caso de Diniz, ainda por lavagem de dinheiro.

A decisão o TRF2 acolheu as alegações do Ministério Público Federal (MPF) para manter os dois presos, para quem medidas cautelares seriam insuficientes para “preservar a efetividade da tramitação do processo”. Os procuradores contestaram os pedidos de libertação ou de troca da prisão preventiva por domiciliar. Na visão dos desembargadores federais, as prisões preventivas estão bem fundamentadas na necessidade de garantir a ordem pública e a aplicação da lei. (Da ABr)

 


Temer diz em pronunciamento que torce pelo novo presidente
Governadores eleitos e reeleitos entregam carta a Bolsonaro
veja +
Câmara aprova criação do Dia Nacional da Música e Viola Caipira
Saída de cubanos do programa Mais Médicos repercute na Câmara
Pré-sal, royalties, precatórios e Jovem Senador são destaques do Plenário
veja +