Moro condena ex-tesoureiro do PT e mais 12 na Lava Jato

autor Misto Brasília

Postado em 14/05/2018 19:17:51 - 19:12:00


Ex-tesoureiro do PT foi condenado em sentença anunciada hoje/Arquivo/Agência Câmara

Pena mais alta estabelecida por Moro foi para os executivos da Construbase, Genésio Schiavinato

O juiz federal Sergio Moro condenou nesta segunda-feira (14) o ex-tesoureiro do PT, Paulo Ferreira, o operador Adir Assad, os executivos da OAS Agenor Medeiros e Leo Pinheiro, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque e outras oito pessoas em mais um processo da Lava Jato.

A ação penal tratava de irregularidades no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Leopaldo Américo Miguez de Mello (Cenpes) da Petrobras, no Rio de Janeiro, segundo a Gazeta do Povo.

A pena mais alta estabelecida por Moro foi para os executivos da Construbase, Genésio Schiavinato Júnior – 12 anos e oito meses em regime fechado –, e da Construcap, Roberto Capobianco – 12 anos em regime fechado. Paulo Ferreira, ex-tesoureiro do PT, foi condenado a 9 anos e dez meses de prisão em regime fechado.

Também foram condenados os executivos da OAS, Leo Pinheiro e Agenor Medeiros, a 2 anos e seis meses em regime aberto cada um. Adir Assad foi condenado a 5 anos e 10 meses em regime semi-aberto e Renato Duque, a 2 anos e oito meses, também em regime semiaberto.

Outros seis réus também foram condenados, mas como firmaram acordos de colaboração premiada vão cumprir as penas negociadas com o Ministério Público Federal. São eles os executivos da Schahin, Edison Coutinho e José Schwartz, o executivo da Carioca Engenharia, Ricardo Backheuser e os operadores Rodrigo Morales, Roberto Trombeta e Alexandre Romano. O executivo Erasto Messias da Silva Júnior, da Construcap, foi absolvido por falta de provas.


Temporal provoca estragos na Lagoa da Conceição, em Florianópolis
Rollemberg diz que Ibaneis mostra preconceito ao sugerir fechar a orla do Lago
veja +
Proposta reserva vagas de instituições de ensino para pessoas com deficiência
Câmara analisa propostas para deduzir do IR despesas com remédios, óculos e próteses
Ibaneis disse que vai "colaborar" para a aprovação da reforma previdenciária
veja +