Paulo Preto é solto por decisão de Gilmar Mendes

autor Misto Brasília

Postado em 12/05/2018 07:30:35 - 07:26:00


Paulo Preto é acusado de ter desviado o equivalente a R$ 7,7 milhões em São Paulo/Arquivo

Operador do PDSB obteve revogação da prisão preventiva que estava em vigor desde abril

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta sexta-feira conceder uma liminar em habeas corpus para revogar a prisão preventiva decretada contra o ex-diretor estatal de desenvolvimento rodoviário de São Paulo Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, apontado como operador do PSDB.

Com a decisão, Paulo Preto será colocado em liberdade — ele estava preso desde o início de abril, a pedido da força-tarefa da operação Lava Jato em São Paulo. Ele e outros envolvidos tornaram-se réus sob acusação de terem desviado entre 2009 e 2011 o equivalente a R$ 7,7 milhões, em valores da época, na forma de dinheiro em espécie e de imóveis.

Em sua decisão, Gilmar Mendes afirmou que há “patente constrangimento ilegal” na prisão do ex-diretor. Para ele, não há justificativa processual para manter a prisão preventiva dele. Um dos argumentos para que ele permanecesse detido era, citou Gilmar, as ameaças que teria feito a uma pessoa que o acusou.


AO VIVO Radio 247
AO VIVO Tropical House Radio
veja +
Coordenadora diz que grupo de trabalho não vai atrasar análise do pacote anticrime
Presidente da CCJ espera "melhora do cenário político"
Senado vai votar permissão para pais que estudam ficarem com filhos na sala de aula
veja +