Paulo Preto é solto por decisão de Gilmar Mendes

autor Misto Brasília

Postado em 12/05/2018 07:30:35 - 07:26:00


Paulo Preto é acusado de ter desviado o equivalente a R$ 7,7 milhões em São Paulo/Arquivo

Operador do PDSB obteve revogação da prisão preventiva que estava em vigor desde abril

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta sexta-feira conceder uma liminar em habeas corpus para revogar a prisão preventiva decretada contra o ex-diretor estatal de desenvolvimento rodoviário de São Paulo Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, apontado como operador do PSDB.

Com a decisão, Paulo Preto será colocado em liberdade — ele estava preso desde o início de abril, a pedido da força-tarefa da operação Lava Jato em São Paulo. Ele e outros envolvidos tornaram-se réus sob acusação de terem desviado entre 2009 e 2011 o equivalente a R$ 7,7 milhões, em valores da época, na forma de dinheiro em espécie e de imóveis.

Em sua decisão, Gilmar Mendes afirmou que há “patente constrangimento ilegal” na prisão do ex-diretor. Para ele, não há justificativa processual para manter a prisão preventiva dele. Um dos argumentos para que ele permanecesse detido era, citou Gilmar, as ameaças que teria feito a uma pessoa que o acusou.


Temer diz em pronunciamento que torce pelo novo presidente
Governadores eleitos e reeleitos entregam carta a Bolsonaro
veja +
Universidades apoiam criação de fundo patrimonial, mas criticam trechos da MP 851
Comissão aprova isenção de IPVA a ex-proprietário de veículo
Excesso de peso em bagagens no transporte aéreo pode ter novas regras
veja +