Saúde não tem controle sobre o ponto dos servidores

autor Misto Brasília

Postado em 19/04/2018 18:09:33 - 18:05:00


Compras de catracas inoperantes não permite o controle de ponto na Saúde/Arquivo/Divulgação

Catracas eletrônicas compradas em 2014 e que custaram quase R$ 1 milhão estão jogadas em depósito

O Tribunal de Contas do Distrito Federal concluiu que a Secretaria da Saúde não cumpriu 72% das determinações para “resolver falhas graves” no controle de ponto dos servidores. De acordo com um relatório técnico divulgado hoje (19), continuam ocorrendo falhas no controle sobre o cumprimento da jornada pelos servidores da rede pública.

Segundo informou a assessoria de imprensa do TCDF com base no relatório técnico, entre as falhas estão milhares de faltas injustificadas sem o devido desconto em folha de pagamento; falta de marcação de ponto; validações indevidas de faltas e atrasos; servidores lotados em uma unidade e que registravam presença em outras irregularmente.

Além disso, o monitoramento revela que continua havendo incompatibilidade entre as escalas de profissionais registradas no sistema e as efetivamente cumpridas nas unidades, além da existência de catracas inoperantes e estocadas em almoxarifado até hoje, mais de quatro anos após a aquisição.

Os problemas começaram antes de 2015 quando foi houve uma orientação para cumprimento do Sistema de Registro de Frequência dos servidores da Saúde.

A auditoria concluiu que em 2014 (governo Agnelo Queiroz (PT)) que houve “aquisição desnecessária e sem planejamento” de 33 catracas eletrônicas, com prejuízo de pelo menos R$ 949 mil aos cofres públicos - 15 estão encaixotadas no almoxarifado da SES e 18 encontram-se inoperantes no Hospital de Base do DF, algumas destas jogadas em depósito da unidade de saúde.

O processo revelou ainda que a solução tecnológica contratada se mostrou inadequada, com limitações que impedem sua efetiva aplicação na rede pública do DF.


Temporal provoca estragos na Lagoa da Conceição, em Florianópolis
Rollemberg diz que Ibaneis mostra preconceito ao sugerir fechar a orla do Lago
veja +
Proposta reserva vagas de instituições de ensino para pessoas com deficiência
Câmara analisa propostas para deduzir do IR despesas com remédios, óculos e próteses
Ibaneis disse que vai "colaborar" para a aprovação da reforma previdenciária
veja +