Saúde não tem controle sobre o ponto dos servidores

autor Misto Brasília

Postado em 19/04/2018 18:09:33 - 18:05:00


Compras de catracas inoperantes não permite o controle de ponto na Saúde/Arquivo/Divulgação

Catracas eletrônicas compradas em 2014 e que custaram quase R$ 1 milhão estão jogadas em depósito

O Tribunal de Contas do Distrito Federal concluiu que a Secretaria da Saúde não cumpriu 72% das determinações para “resolver falhas graves” no controle de ponto dos servidores. De acordo com um relatório técnico divulgado hoje (19), continuam ocorrendo falhas no controle sobre o cumprimento da jornada pelos servidores da rede pública.

Segundo informou a assessoria de imprensa do TCDF com base no relatório técnico, entre as falhas estão milhares de faltas injustificadas sem o devido desconto em folha de pagamento; falta de marcação de ponto; validações indevidas de faltas e atrasos; servidores lotados em uma unidade e que registravam presença em outras irregularmente.

Além disso, o monitoramento revela que continua havendo incompatibilidade entre as escalas de profissionais registradas no sistema e as efetivamente cumpridas nas unidades, além da existência de catracas inoperantes e estocadas em almoxarifado até hoje, mais de quatro anos após a aquisição.

Os problemas começaram antes de 2015 quando foi houve uma orientação para cumprimento do Sistema de Registro de Frequência dos servidores da Saúde.

A auditoria concluiu que em 2014 (governo Agnelo Queiroz (PT)) que houve “aquisição desnecessária e sem planejamento” de 33 catracas eletrônicas, com prejuízo de pelo menos R$ 949 mil aos cofres públicos - 15 estão encaixotadas no almoxarifado da SES e 18 encontram-se inoperantes no Hospital de Base do DF, algumas destas jogadas em depósito da unidade de saúde.

O processo revelou ainda que a solução tecnológica contratada se mostrou inadequada, com limitações que impedem sua efetiva aplicação na rede pública do DF.


Temer diz em pronunciamento que torce pelo novo presidente
Governadores eleitos e reeleitos entregam carta a Bolsonaro
veja +
Universidades apoiam criação de fundo patrimonial, mas criticam trechos da MP 851
Comissão aprova isenção de IPVA a ex-proprietário de veículo
Excesso de peso em bagagens no transporte aéreo pode ter novas regras
veja +